sexta-feira, 12 de junho de 2009

O presente de Joãozinho



João, um cachorrinho preto, tem 1 ano e, periodicamente, vai ao médico veterinário. Tratado com todo conforto, passa por todos os exames aos quais tem direito. Assim, tem sua saúde preservada. De natal, ganhou uma bola só pelo fato de existir e proporcionar alegria aos seus donos. De tão importante, Joãozinho fez um check-up completo, só por segurança.


Também existe um outro João. Ninguém lhe dá comida, ele é magrinho e bem fraquinho. Apesar de ficar constantemente ao Sol, solto pelas ruas, sua aparência é pálida por causa da verminose, uma doença ridícula. Quando esboça um olhar de faminto, sempre surge alguém para chutar-lhe as ancas. De natal, ganhou de presente um tiro na cabeça só porque estava atrapalhando a missa. E ninguém deu bola porque João era um menino de rua.






Trailer do filme "Hotaru no Haka" (O túmulo dos vagalumes) - fala das crianças japonesas que morreram de fome durante a II Guerra Mundial. Mas a mensagem é universal, vale para todos. Trilha sonora: "Tears" (X-Japan)

2 comentários:

Matheus disse...

demagogia pura.
apesar de eu concorda com essa mensagem do texto. porem kd um faz o q quer da vida. e se querem deixa o joao muleque de rua morrer q morra. o estado que deve prover uma maneira desse joao nem seguer nascer. (controle de natalidade. enqto ao cão, seus donos nao saum responsaveis pelo muleque de rua e se querem tratar bem seu filhote é demagogia fala o oposto, kd um faz sua cabeça. naum podemos responsabilizar as pessoas pelos erros dos bahianos q tem por ai se procriando.

Roger Moko Yabiku disse...

Lembre-se que isso é um conto, literatura. Obrigado pela sua opinião. Também sou a favor do controle de natalidade, escreverei sobre isso numa próxima oportunidade. Tem ótimos baianos por aí, como Gilberto Gil e Caetano Veloso. Atualmente, tem um muito bom Lyoto Machida, campeão do UFC.
Grande abraço!